Donnerstag, Oktober 11, 2012

Krefeld, 11 de outubro de 2012.

  Tenho amanhecido em dias frios, mas ensolarados. Hoje o Jannis veio correndo em direcao ao meu quarto (Ana! Ana!) com uma folha de papel: me chamou para ir ao zoológico com ele. Fiquei pululante com meu primeiro passeio em família, nao gostaria de ficar para sempre na rota quarto-pub-do-Fred.
  O zoológico de Krefeld é um lugar maravilhoso. Foi harmonico demais o dia ensolarado, os animais (nada de grades ou jaulas) e caminhar por toda aquela flora outonal. As coisas aqui nao estao fáceis, ainda nao sei quem sou e sinceramente às vezes esqueco o que vim fazer aqui. Uma sensacao louca de estar perdida e meio que vagabundeando pelo mundao. Provavelmente comeco a Volkshochschule mes que vem. Mas voltando ao zoológico: quando abri uma porta me deparei com uma estufa aquecida e centenas de borboletas, de todas as combinacoes de cores possíveis, voavam ao redor de meus cabelos. Esse é um dos momentos da minha estadia aqui que vao ficar eternamente guardados, por amansarem a violencia de se estar longe.
  Cada canto que olho aqui faz um rasgo de uma beleza profunda em alguma parte de mim. E fico feliz; e a homesick cresce os pés e some. O próximo post provavelmente será de Düsseldorf. Nada de badalacao, apenas vou passar o dia lá comprando alguns artigos para o inverno, e by the way, preciso de botas novas. Lembrando que esqueci meu cachecol preto em um quarto de hotel em Willich, rs. Ah, meus queridos!, a Alemanha anda moldando uma nova Ana, nem sempre de forma piedosa.

Kommentare:

Leonardo Lacerda hat gesagt…

Deixou saudades...

Ana hat gesagt…

Ooown!, nao posso ver nenhum pedacinho daquele campus sem lembrar de um Léo alto, com cigarro de palha num canto da boca e um café na mao, vindo em minha direcao com a barba mais legal do mundo, viu.