Mittwoch, Februar 06, 2013

Weihnachten, Silvester und Amsterdan

  Com toda a licenca do mundo para compactar tudo em um post, visto que o nível de preguica tem sido maior que a quantidade de novidades por aqui. Entao, a fluencia no alemao anda batendo à minha porta. Foi assim: acordei e respondia aos meus amigos apenas em alemao. O "aham" virou "ja", o "claro" virou "natürlich" e o "tchau" virou "tchü" acompanhado de dois toques com o punho na mesa (isso é mania dos velhos dos pubs daqui que eu peguei, rs).
  O Natal foi imensamente lindo e cansativo. Fui para Erkelenz (cidade que fica há mais ou menos uma hora-uma hora e meia de Schiefbahn) encontrar a Paula e lá passar a noite com a Gastfamilie dela - que é um amor! -. Na Bahnhof entro apressadinha, porque confundi Busbahnhof com Bahnhof, recebi um "ZUG!!!" no ouvido do motorista do onibus (zug = trem) e tive que correr para pegar o trem. Nessa correria acabei nao conseguindo pagar o ticket e entrei assim mesmo, na cara dura. E é nessas horas que a sorte dá uma das maos a vida e comeca a brincadeira com a Ana, né? Pois é, um fiscal entrou no trem. No mesmo trem que a Ana tava, sem bilhete. Andou, andou. Olhou pro meu corredor e subiu as escadas. Minha estacao chegou e eu nem sabia como se respirava mais, rs. Antes da ceia fomos à igreja assistir a uma missa para criancas. Tao-tao gracinha! Atencao para o momento em que cantamos Stille Nacht (Noite Feliz); foi de uma beleza que comoveu e marcou, sem dúvidas, um de meus Natais por aqui.
  O Silvester conseguiu ser mais gracinha que o Natal. Estava já convencida de passar sozinha em casa, cozinhando alguma coisa e vendo uns fogos murchos pela vizinhanca, mas...eu tenho o melhor namorado do mundo, minha gente! Daqueles que dizem um nao sonoro aos amigos que estao te chamando para uma festa e vai cozinhar para a namorada e fazer declaracoes no ouvido dela na virada para 2013. Nao vou nem mais jogar na loteria, porque a sorte bateu o pé decidida dizendo qual das opcoes queria, rs. Dormimos. Bracos em bracos. Prontos para acordar em um novo ano.
  Amsterdan comecou com uma energia certa de pagar apenas 9 euros pela passagem e inacreditáveis duas horas de viagem. Fiquei pasma como em tao pouco tempo cruzei um território estrangeiro, e cruzei cheia de amor porque adoro a Holanda e sentia falta dos mil canais, croquetes e ruazinhas estreitas que tem por lá. A falta de escutar o idioma persistiu, pois em Amsterdan tem mais turista do que holandes: fato! Foi uma viagem de pouca festa e muita estadia na koffieshop. Para nao dizer que nao saímos: fomos a um clube muito esquisito no qual nao ficamos nem cinco minutos (nao, isso nao foi uma forca de expressao), devido a redoma de gente esquisita e clima bizarro que estava por lá. Também teve visita a casa da Anne Frank, que preencheu a parte cultural da viagem, já que minha pobreza nao permitiu pagar 17 euros para ir no museu do Van Gogh e do Rembrandt, fica para próxima, promessa. Duas fotos para fazer um pouquinho de ilustracao:

Depois do almoco de domingo, as maos congelavam.

Casa da Anne Frank: entrada.


Visao panoramica da ponte.

 
 Em marco mudo de lugar. Ninguem, nem ao menos eu, sei para onde vou me mover agora. Pode ser há 10 minutos daqui, pode ser para o sul, para a capital, para o leste, niemand weisst. Me sinto feliz por nao ter lugar fixo no mapa ainda e ter essa possibilidade, no grau mais literal dessa palavra. As saudades do Rio persistem. Ontem lembrei-bonito dos domingos em que a Ju sempre ia na minha casa assistir filmes. Era uma época de todo domingo nos encontrarmos com salgadinhos, biscoito, refrigerantes e dois dvds: um de drama e outro de terror. Lembrei desses domingos assim, em sépia, e a saudade abriu seus olhos imensos. Hoje é um dia de neve em Schiefban. De neve, chuva, céu cinza e céu azul.
 

Kommentare:

Anonym hat gesagt…

demorei pra ver pq tinha perdido esperança das postagens, sua preguiçosa. Tá linda.

Jeh hat gesagt…

Oiiiii!

Não li seu blog inteiro, só esse post! Demorou pra postar heim...mais que eu, rsrsrs. Que bom que não passou a virada do ano sozinha, alias passou mto bem acompanhada e isso é o que importa =)


Bem...vou te seguir aqui e outro dia menos apertada de horário eu dou uma lida melhor =)


Venha para Genebra, vamos passear e comer kebab caro huahuahuahua

beijos

Pedro Henriques hat gesagt…

oi, sou portugues e estou a viver em Köln a 3 anos!
tenho estado a ler o seu blog e estou a gostar muito!
tem certas coisas escritas por voce em que eu me indetifico...