Sonntag, August 31, 2008

Nem deve valer

Febre, febre, febre. Tanta coisa para ler que meus olhos estão caindo de vermelhos. E esticar as mãos para tentar arrancar o último pedaço da tentativa de vida. Nem habitantes meus sonhos tem mais. Sonhos : leve desconforto no estômago para ler ou falar sobre.
Olhar não para trás, mas para o meio do caminho. Bem ao centro. E saber que agora sim é tempo de cair de joelhos e agradecer, e chorar, e chorar nas bases de um crucifixo sobre como você tem sido bom comigo, meu Deus. E não saber agradecer com ações, mas sim com mais um malogro sobre como há algum ego em mim que é mais do que eu mesma.
Vão sobrar não as tentativas, mas o olhar por cima do ombro de nojinho e a fala toda, toda pedante: " I don't give a damn." Ou ainda, a dúvida que não vai se calar diante do grande mal-feito : " Era assim mesmo?"

Kommentare:

Fernanda Capitu hat gesagt…

Agradeça, faz bem pra pele!

Não a conheço, mas já existe algo a ver com adimiração.
Você não dá a mínina? Nem deveria...
Indiferença é o melhor caminho.
Mas só faz bem qndo é verdadeira.
O resto, enganação!

Bjus

té...
=)

Mrs. Dustten hat gesagt…

Indiferença quando não é verdadeira vira farsa mesmo, rs. Mas pode deixar que a minha é de todo coração.

beijo, beijo.

Fernanda Capitu hat gesagt…

hueheuhuheuheuh

interessante... acredito então que vc é uma pessoa de carater!
heueheueheuheuhueh

Não existem pessoas hj em dia que conseguem, realmente, ser indiferentes. People are fake!

beijos!