Sonntag, März 25, 2007

Ode ao comunista!

Eu insulto o comunista! O comunista - comunista
O comunista vermelho!
A digestão bem-feita de Cuba!
O homem-foice! O homem-sangrento!
O homem que sendo russo, cubano ou alemão
é sempre um invejoso!

Eu insulto a choldra selvagem!
Os ignorantes! Os intelectobostas! Os gananciosos!
Que vivem dentro de corpos proletários,
e gemem sangue de alguns pobres coitados
para dizerem que nós capitalistas que os exploramos
e fazem manifestos sem um ideal digno!

Eu insulto o comunista biltre!
O indigesto feijão com arroz, dono da simplicidade insana!
Fora os que matam os amanhãs!
Olha a vida dos nossos setembros!
Fará Sol? Choverá? Arlequinal!
Mas à chuva dos rosais
o êxtase fará sempre Sol!

Morte à inveja!
Morte às crueldades em seu cérebro!
Morte ao comunista-mensal!
Ao comunista-cinema! Ao comunista- partido!

Come! Come-te a ti mesmo, oh! gelatina pasma!
Oh! purée de batatas imorais!
Oh! cabelos nas ventas! Fuças viscerais
Ódio aos temperamentos mesquinhos!
Ódio aos fingimentos morais! Morte à infâmia!
Ódio à subtração! Ódio aos secos e molhados
Ódio aos sem desfalecimentos nem arrependimentos
De mãos nas costas! Marco eu o compasso! Eia!
Dois a dois! Primeira posição! Marcha!
Todos para a Central do meu rancor inebriante!

Ódio e insulto! Ódio e raiva! Ódio e mais ódio!
Morte ao comunista piolhento,
cheirando ao ateísmo!
Ódio financeiro! Ódio fecundo! Ódio cíclico!
Ódio fundamento, sem perdão!

Fora! Tu! Fora o mau comunista!
E que Mário de Andrade aceite meu cuspe em seu túmulo de bom grado!

Keine Kommentare: