Montag, Mai 01, 2006

A redoma de merda que encobre a palavra amizade.

Uma vez vi no blog de uma amiga a seguinte frase de Aristóteles: "Uma amizade verdadeira é como uma alma em dois corpos".Concordei quase com todo certeza que tinha em mente de que a frase sempre se materializava para o verídico, e ainda o afirmo,porém onde encontrar a amizade verdadeira?!
Você completa 5 anos e é mandado para a tão querida escola, lá você conhece um bando de Homo sapiens, e acredite que muitos deles não serão simpáticos a você, principalmente se você apresentar fortes vestígios de inteligência ou diferenciação por modos dignos. Passado o susto da escola( ou não,para muitos com certeza não) você vira alvo de falsidades hediondas, insultos invejosos,perseguições doentias.
E onde, onde está essa verdadeira amizade?Procuro em bares,shows,orkut,e milhares de meios possíveis.Quando você realmente acha que encontra percebe que não era bem aquela amizade.Eu procuro compreensão,empatia.solidariedade,amor,fraternidade...
Você olha em volta e nada pode ver,não há o que se ver senão fumaças humanas incapazes de transmitir algo de bom,algo pelo que acordar ás manhãs. Eu me sinto vazia não literalmente,mas por ser rodeada de gente vazia e isso nunca e nunca irá mudar.




P.S: O Homo sapiens sublinhado dedica a minha nova professora de Biologia tão medíocre quanto um vírus e a quem devo a graça de ter me separado por osmose de uma das poucas amigas a quem encontrei na vida.

Kommentare:

Lyanna Carvalho hat gesagt…

Osmose não, difusão: osmose só ocorre em meio aquoso :)

Sabe, eu parei de procurar todas essas características reunidas em apenas uma pessoa quando percebi que também não era capaz de oferecer a ninguém todas ao mesmo tempo, o que, a meu ver, não me fez uma pessoa falsa, insensível e egoísta. Só para você ter idéia das minhas 4 melhores amigas: uma é a pessoa mais possessiva e irritada do mundo; outra só ouve sertanejo e detesta ler; outra ama Calypso, vive em trances e só usa roupa de marca; outra é uma crente radical, quase uma mulher-bomba. O mais divertido da busca por pessoas perfeitas é não ser bem sucedida no final, sabe? Palavra.

(Nossa, vou postar esse comentário no meu blog depois, huhuhu.)

Beijão, sua fofa!
=********

P.S.: ah, e valeu por visitar meu blog :)

Eduardo Levy hat gesagt…

Ouça: esta talvez seja a primeira vez que cito um filme imbecil, mas vem ao caso: "Grandes poderes exigem grandes responsabilidades." Você não pode querer ser, ao mesmo tempo, superior e igual. E ser superior tem um custo. Falsa modéstia às favas, noto que, quanto mais sábio fico, mais as pessoas se afastam de mim. Noto, principalmente: quanto mais sábio eu fico e, consequentemente, mais profundos os meus escritos, menos eles são lidos. Quando para mim só existia política no mundo e eu não sabia onde meter uma vírgula ou um ponto, eu tinha incotavelmente mais leitores do que tenho agora. É o preço.

Quando Winston Churchill fez seu primeiro discurso na House of Lords, um velho amigo do pai dele pôs a mão em seu ombro e lhe disse: "Meu filho, seu discurso só teve um defeito: você foi brilhante demais, inteligente demais. Não pode ser tão bom assim. Com isso, você arrumou vários inimigos hoje." É o preço. É assim.

Se eu posso, porém, dizer algo, digo que vale o preço. Porque com o tempo você aprende a estar bastante presente a si mesmo para não estar sozinho em solidão nenhuma da face da terra, e isto não tem preço.

Chamisso, um francês que escrevia em alemão, escreveu um poema magnífico, que de tão famoso virou livro infantil, apesar da profundidade: A história maravilhosa de Pedro Schlemihl. Schlemihl vende sua sobra ao diabo em troca de uma sacola com dinheiro eterno. Schlemihl fica riquíssimo, mas não é feliz, porque sua sombra é uma parte dele e ele não consegue aparecer ao lado dos outros homens, que lhe notam a falta da sombra. O diabo aparece-lhe mais uma vez e oferece a sombra de volta, mas em troca da alma. Ele recusa. E então fica limpo consigo mesmo: o sol exterior não o ilumina, e portanto ele não tem sombra, que depende do sol; mas ele já não precisa da sombra e dol exterior: é iluminado pela luz interna. Outro poeta, Novalis, dizia que "o verdadeiro caminho vai para dentro", e é mesmo isto.

Procure cada vez mais a sua própria companhia quando não achar a do mundo; até que você não tenha a menor necessidade da sombra exterior, suprida pelo sol interior.

Grande beijo

OBS.: Churchill realmente arrumou milhares de inimigos sendo brilhante, e talvez só encontrasse amigos péssimos e seres humanos terríveis. Mas se tornou Primeiro Ministro da Inglaterra e um dos maiores chefes de Estado de todos os tempos.